YO MATÉ A ANTOINE DOINEL, Nicolás Prividera

AR Yo maté a AD copia 2

Quinta-feira 12 de Agosto | 20.10h

Se a cinefilia pudesse ter só uma cara, essa seria francófila e, sem dúvida, esta cara teria o nariz arrebitado, os olhos esbugalhados e os dois tufos soltos de nada mais e nada menos que de Antoine Doinel. Uma personagem ressonante que habita o seu próprio actor Jean Pierre Leaud, personagem que sobrevive aos filmes e sagas de Truffaut, Godard e Eustache. Atrever-se-á o realizador desta curta-metragem a sepultar este fenómeno da Nouvelle Vague? 

Realização Nicolás Prividera. Argumento Nicolás Prividera. Fotografia Hernán Rosselli. Montagem Pablo Ratto. Produção Pablo Ratto. 2019. 9′